Share this page

IFC assina contrato para melhoria das estruturas do fornecimento de Electricidade e Água da Guiné-Bissau

A IFC, membro do Grupo do Banco Mundial, assinou hoje um contrato de assessoria com o Governo da Guiné-Bissau com vista à estruturar e implementar uma parceria público-privada, a fim de melhorar o serviço de fornecimento de electricidade e água da empresa estatal Electricidade e Águas da Guiné-Bissau - EAGB. A IFC  cabe a estruturação de um processo transparente para atrair capital e gerir “know-how” que traga vantagens aos consumidores de água e electricidade.
O desenvolvimento social e económico da Guiné-Bissau confronta-se com a actual capacidade de fornecimento da EAGB. Apenas 5,7% da população da Guiné-Bissau tem acesso a electricidade e mesmo esses a intervalos irregulares. Na capital, Bissau, a percentagem dos que têm electricidade ronda os 12,9%. Só 18% dos habitantes de Bissau têm acesso a água.
“A Guiné-Bissau precisa com urgência de mais investimento neste bem essencial para colmatar as necessidades do nosso povo.” – Disse a Srª Helena Nosolini Embaló, Ministra da Economia, Plano e Integração Regional. – “Seleccionamos o IFC devido à sua experiência global no planeamento de parcerias Público-Privadas. O compromisso do IFC com projectos com grande impacto no desenvolvimento articula-se perfeitamente com as nossas prioridades nacionais.” O plano económico e de redução da pobreza  do governo tem vindo a priorizar o crescimento, criação de emprego e maior acesso aos serviços sociais e infra-estruturas básicas."
“A EAGB tem uma necessidade urgente de novos investimentos que permitam melhorar a eficiência da gestão e a criação de infra-estruturas que venham a expandir o acesso aos serviços” – Disse Emmanuel Nyirinkindi, Administrador da IFC para as Parcerias Público-Privadas em África. E acrescentou: “Os Serviços de Assessoria da IFC desejam ajudar o governo a decidir qual a melhor estrutura para atrair investimento e alcançar o melhor serviço possível para a maioria das pessoas.”
O contrato de hoje constitui um marco para a Guiné-Bissau, que promulgou uma lei em 2009 apoiando o desenvolvimento de parcerias público-privadas, a fim de estimular o investimento privado. O contrato de hoje apela a IFC a elaborar um estudo de viabilidade no sentido de determinar a melhor estrutura que possa atrair a participação do sector privado no sector. Se aceite, ao estudo seguir-se-á um concurso público e transparentemente gerido pela IFC, apelando a concorrentes devidamente qualificados para o projecto.
A equipa de projecto da IFC está a trabalhar em estreita cooperação com as partes envolvidas do Banco Mundial, que é quem está a implementar e a financiar os Projectos Multi-sectoriais de Reabilitação das Infra-Estruturas. O seu contrato é apoiar o governo a aumentar a disponibilidade e fiabilidade do fornecimento de água e electricidade na capital do país, melhorando também a capacidade institucional e de gestão destes sectores.
Acerca da IFC
A IFC, membro do Grupo do Banco Mundial, é a maior instituição mundial de desenvolvimento dedicada exclusivamente ao sector privado. Ajudamos os países a alcançar um crescimento sustentado, através de investimentos financeiros, consultoria a empresas e governos e ainda mobilizando capital nos mercados financeiros internacionais. No exercício de 2011, apesar da incerteza económica em todo o mundo, ajudámos os nossos clientes a criar emprego, reforçar a protecção ambiental e contribuímos para as suas comunidades locais - tudo isto enquanto conduzíamos os nossos investimentos a um valor sem precedentes de 19 bilhões de dólares americanos. Para mais informações, visite www.ifc.org .