Share this page

IFC investe valor recorde de US$10,4 mil milhões para o desenvolvimento do sector privado em África e no Médio Oriente

O financiamento responde às necessidades de saúde relacionadas com a COVID-19, apoia as pequenas empresas e alarga o acesso à infraestrutura digital

Nairobi, Quénia, 24 de agosto, 2021—A IFC forneceu um financiamento recorde no ano fiscal de 2021 no Médio Oriente e África para ajudar milhares de pequenas empresas a acederem a financiamentos, conectar pessoas e empresas a infraestruturas digitais fiáveis, empresas e serviços, e ajudar a satisfazer as necessidades críticas de saúde resultantes da pandemia da COVID-19. O financiamento atingiu US$ 10,4 mil milhões.

O financiamento da IFC incluiu um financiamento de curto prazo (US$2,9 mil milhões) e mobilização (US$ 4,2 mil milhões), com 70% do financiamento por conta da própria IFC dirigido a estados com baixos rendimentos, vulneráveis e afetados por conflitos. No âmbito do Programa Global de Financiamento do Comércio (GTFP), a IFC comprometeu US$2,7 mil milhões destinados a apoiar os fluxos comerciais entre países e ajudar a conectar pequenas e médias empresas (PMEs) a cadeias de valor no Médio Oriente e na África.

A IFC respondeu rapidamente às necessidades de saúde das regiões fornecendo US$1,6 mil milhões para o Médio Oriente e África, incluindo US$732 milhões para parceiros na África Subsaariana a partir da sua Facilidade Global para a Saúde. A resposta de saúde está a apoiar a expansão dos testes de diagnóstico e de laboratório, o aumento do acesso a equipamentos médicos críticos e parcerias para apoiar os principais fabricantes de vacinas no continente. Entre as suas iniciativas-chave, em abril, a IFC anunciou a Facilidade para Equipamento Médico para África, uma parceria que até agora inclui a Philips, o Banco Cooperativo do Quénia, a GE Healthcare e a NSIA para fortalecer o financiamento de equipamentos médicos em toda a África.

A IFC também trabalhou em vários países para ajudar a melhorar as infraestruturas na África e no Médio Oriente. Em fevereiro, a IFC investiu em um bond emitido pela Liquid Telecommunications Financing, PLC para ajudar a empresa a expandir o acesso à internet de banda larga e aos serviços digitais e em nuvem em toda a África. Em junho, a IFC anunciou um empréstimo com elevado significado para a Basrah Gas Company do Iraque para ajudar a reduzir a queima de gás, reforçar o acesso à energia e fornecer energia elétrica a casas e empresas em todo o Iraque.

Dentro do sector de serviços financeiros, a IFC investiu US$26 milhões na África para apoiar o desenvolvimento da tecnologia financeira, e apoiou projetos destinados a aumentar o financiamento para o clima, incluindo um empréstimo de US$150 milhões ao KCB do Quénia para ajudar o banco a aumentar os empréstimos para projetos amigos do clima.

"A IFC está a trabalhar com parceiros em todo o Médio Oriente e África para apoiar os países a criarem economias mais fortes, mais resilientes e mais conectadas. Os últimos 15 meses mostraram como é crítico garantir que as pequenas empresas tenham acesso ao financiamento, que as casas e as empresas estejam ligadas à Internet, e que as cadeias comerciais e de fornecimentos permaneçam abertas para ajudar os países a responderem a necessidades críticas em matéria de alimentação e saúde. Intensificamos os nossos esforços no ano passado para ajudar os nossos parceiros e continuaremos a apoiá-los durante a pandemia e na recuperação da COVID-19," disse Sérgio Pimenta, Vice-presidente da IFC para o Médio Oriente e África.

Além dos seus investimentos feitos no Médio Oriente e na África, a IFC forneceu serviços de consultoria e "upstream" com um portfólio de mais de US$520 milhões para 338 projetos destinados a melhorar o ambiente empresarial, a política de investimento e promoção e criar mercados em sectores prioritários. Na área de assessoria e de projetos "upstream" apoiados pela IFC, 45% focam-se na melhoria da igualdade de género e 20% apoiam a mitigação e adaptação às mudanças climáticas.

Na África Subsaariana, onde os líderes do país pediram um maior apoio para o fabrico de vacinas na região, a IFC destinou US$8,7 mil milhões em investimentos, o maior compromisso anual na região, com financiamentos destinados a atrair os investimentos privados na regional, para os fabricantes de vacinas, maior acesso para as pequenas empresas, equipamentos médicos destinados a salvar vidas, e para projetos de desenvolvimento inteligente para o clima e a conectividade digital.

No Médio Oriente e Norte da África, onde a pandemia da COVID-19 levou a declínios na produção de petróleo, receitas de turismo e remessas, a IFC investiu US$1,8 mil milhões, incluindo US$100 milhões no primeiro green bond do sector privado do Egito para aumentar os empréstimos às empresas que procuram investir em iniciativas ecológicas, incluindo edifícios verdes, energias renováveis e eficiência energética. Os financiamentos destinaram-se igualmente a melhorar as infraestruturas de saúde, a apoiar as novas empresas digitais e as pequenas empresas e a melhorar o desenvolvimento das infraestruturas em países como Marrocos.

Para mais informações sobre a IFC na África visite o site: www.ifc.org/africa Para mais informações sobre a IFC no Médio Oriente e no Norte de África, visite o site www.ifc.org/mena.

Sobre a IFC

A IFC - membro do Grupo Banco Mundial - é a maior instituição de desenvolvimento global focada exclusivamente no sector privado nos mercados emergentes. Trabalhamos em mais de 100 países, utilizando o nosso capital, experiência e influência para criar mercados e oportunidades nos países em desenvolvimento. No ano fiscal de 2020, investimos US$22 mil milhões em empresas privadas e instituições financeiras nos países em desenvolvimento, alavancando o poder do sector privado para acabar com a pobreza extrema e impulsionar a prosperidade partilhada. Para mais informações, visite o site www.ifc.org

Mantenha-se ligado

www.facebook.com/IFCwbg

www.twitter.com/IFC_org

www.youtube.com/IFCvideocasts

www.ifc.org/SocialMediaIndex

www.instagram.com\ifc_org